Viagem à Islândia. Preparativos e dados práticos

Se você é um apaixonado por natureza, gosta de atividades ao ar livre e quiser ver fenômenos naturais, como em nenhum outro país, acho um destino ideal pode ser esta encantadora ilha do norte da Europa forjada pela força da natureza. Além disso, desfrutará de um lugar muito pouco massificado e de um país de gente tranquila e educada. Não procure mais, e sublinha bem forte em sua lista viajante Islândia, uma ilha onde a natureza é cruel e onde sua adorável pessoas vão fazer você se sentir em casa. Aqui você poderá ver alguns fenômenos naturais do planeta terra em todo o seu esplendor, um face a face com a natureza mais selvagem e uma cura de humildade para nós, humanos, que em muitas ocasiões nos consideramos poderosos, sem perceber que na verdade somos muito insignificantes comparados com a mãe natureza. ¡Islândia nos coloca no nosso site! 

Se você decidiu viajar para a Islândia está de parabéns e se você ainda está pensando em ir, vou tentar fazer com que suas dúvidas se disipen com este e futuros artigos. Por isso a partir de hoje vamos contar a nossa viagem à Islândia, e começamos com umas pinceladas de como preparar a minha viagem à Islândia e de alguns dados práticos que com certeza virá muito bem para um futuro viagem. A primeira coisa que me veio em mente quando decidi visitar esta ilha onde está situada, como chegar, que o tempo faz, como vivem lá, como me mover por ela, que o itinerário a seguir, onde dormir, que falam o idioma.... Em suma, as típicas perguntas que nos fazemos antes de viajar para um destino que vamos tentar responder neste artigo. Do que estou seguro é que você não vai se arrepender de ter escolhido a ilha do gelo e o fogo como o seu futuro destino. Vamos começar! 
Por que ir 
Na realidade, existem muitas razões para ir para a Islândia, mas talvez a primeira delas é por sua natureza extrema e as suas paisagens espectaculares, os mais mágicos que já vi na minha vida. Vulcões antigos, explosivos gêiseres, lagos, geleiras, montanhas, fontes termais, penhascos de vertigem, pequenas vilas de pescadores ou uma fauna muito singular com baleias, carneiros, cavalos e papagaios-do-mar, como principais protagonistas. A segunda razão é pela energia que transmite este país, uma energia que contagia e faz com que você se sinta um ser feliz, de viver no planeta terra. A grandeza deste país faz-lhe um sentimento muito pequeno e levantadas muitas questões. A terceira razão é por pessoas, que embora não sejam muitos, fazendo você se sentir em casa com uma simpatia, um calor e uma educação difíceis de igualar. Há muitas mais razões, mas a lista seria interminável: suas chances de turismo activo, a sua gastronomia cuidada, sua impressionante herança cultural, a tranquilidade e paz que transmite esta ilha, suas saunas e piscinas inconsistentes... Mas acima de tudo, a grande variedade de belíssimas paisagens que a vossa retina não pode esquecer. 
Onde está 
A islândia é um país situado no noroeste da europa, na segunda maior ilha e o continente. Uma ilha jovem forjada pela força da natureza, com uma geologia repleta de vulcões, geleiras, gêiseres, cachoeiras e penhascos. Esta ilha ao sul do círculo polar ártico, orgulha-se de possuir alguns dos mais impressionantes paisagens do continente e cerca de fenômenos naturais difíceis de igualar em um mesmo território. Mais perto da Gronelândia que do continente europeu, tem um clima oceânico não tão extremo como pensamos. 
Quando ir 
Cada estação do ano tem seu charme, mas acreditamos que os melhores meses para visitar a Islândia são Junho,Julho e Agosto, já que não há o frio que o resto do ano e o tempo é relativamente bom. Ainda assim, costuma chover e as temperaturas máximas não ultrapassam os 16 graus e mínimas rondam os 8 graus. O terço fato de banho, mas só para bañaros em suas águas sulfurosas. Outra coisa é que vos agrade o frio e a neve e quiser ver auroras boreais, esse mágico fenômeno que aparece nos meses mais frios do ano. Mas tem que saber que, nesta época, há muitos hotéis fechados, muitas estradas estão cortadas e não pode aceder a muitas partes da ilha. 
Algumas cifras 
– Tem uma superfície de 103.000 km2. 
– Não é um país muito povoado e isso nota-se nas cidades e em suas solitárias estradas. Cerca de 330.000 habitantes ( como a cidade de alicante). 
– Em 1944 foi criada a atual república da Islândia. 
– Uma das esperanças de vida, das mais altas do mundo: 81 anos para as mulheres e 76 anos para os homens. 
– 90% da população é evangélica luterana. 
– 11% do território é coberto por geleiras, incluindo Vatnajökull, o maior da Europa. 
– Nos meses de verão, é possível ver o sol da meia-noite. As 24 horas do dia, há luz. 
Conhecendo Islândia: história e tradições 
Antes de visitar um país sempre gosto de ler um pouco e diga-me sua história, suas tradições ou costumes. É uma boa forma de ir aquecendo os motores e de se meter na pele de seus habitantes. Em suma, saber de sua cultura e de seu modo de vida para que a mudança cultural não cause algum choque e nos integremos no país o máximo possível. Vos conto um pouco sobre a sua história e as suas tradições mais destacadas: 
– História: No ano de 990, os colonos islandeses fundaram alguns dos primeiros governos republicanos do mundo moderno. No entanto, em 1262, o país perdeu a sua independência e não foi até 1918, quando conseguiu sua autonomia de Dinamarca. No ano de 2008, uma grave crise financeira fez tremer os alicerces do país, que fez com que os cidadãos saíram para a rua e pôs os políticos em seu site. Todo um exemplo de coragem e cidadania. 
–Tradições: 17 de Junho é o dia nacional da Islândia, o dia de sua independência da Dinamarca e realizam desfiles e festas populares por todo o país. Em fevereiro é comemorado em todo o país o Thorrablot ou término do inverno. Seguindo a tradição viking, sabem desenterrar pedaços de carne de tubarão enterrados no outono e comê-los para o modo de "deliciosos bocados", apesar de esse tubarão podre me parece que deve saber a cães mortos...O primeiro domingo de Agosto, tem lugar o Verslunarmannahelgi, dia de festa em honra dos mercadores islandeses. Festivais, corridas de cavalos, fogueiras, piqueniques ao ar livre, churrascos e se consome muito álcool. Em Outubro tem lugar um dos festivais de música de vanguarda mais importantes do mundo, o iceland airwawes. 
Os islandeses/as 
Em geral são pessoas muito simpática, cordial e respeitosa. Que um povo tenha a boa educação e a prova é algo que se agradece quando você visita um país e nós temos encontrado pessoas muito afável em nossa viagem e nos ajudaram em tudo que precisamos. Outra coisa é que gostam de um pouco da festa e desvaríen os fins-de-semana ( já teremos a ocasião de falar da festa islândia), que muitos cuspam no chão ou inundação das calçadas com seus chicletes. Ninguém é perfeito. 
Como chegar 
Em Portugal existem voos directos de lisboa, Barcelona, Madrid, Alicante, com mais freqüência em alta temporada (verão). As empresas que operam são Icelandair, e as de baixo custo Iceland Express e Wow air. Eu fui por Londres com a Easyjet e o resultado não poderia ser mais nefasto já que atrasaram o meu primeiro voo de mais de 5 horas!!, por isso perdia a conexão. No final, eu acoplaron em um voo para o aeroporto de Gatwick, mas se desentendieron de minha transferência para Luton, a partir de onde saiu o avião para a Capital. Uma vergonha que aqui eu denuncio já que minhas reclamações para a companhia aérea não serviram de nada ( já estou cansando de tomaduras de cabelo de algumas companhias aéreas....). 
Como mover-se 
Sem dúvida a melhor opção para percorrer a Islândia é no carro, esquecer de todo o resto ( a não ser que você tenha um pacote contratado). A R1 é a estrada circular que cerca a ilha e a que está em melhores condições, já que algumas vias secundárias não são pavimentadas ou sofrem os danos das inclemências da natureza e estão em constante reparo. Lembre-se que ao alugar um turismo assinatura expressamente que não circularás por estradas tipo F, que só estão adaptados para carros 4×4. Portanto, há duas opções: turismo para estradas normais ou um 4×4 se você vai para o adentraros em estradas mais problemáticas, as chamadas terras altas. De acordo com a nossa experiência com um turismo convencional, é mais do que suficiente, já que as principais atrações da ilha são de fácil acesso. Isso sim, id preparando a carteira porque alugar um carro não é barato e o combustível menos. As autocaravanas e caravanas são outra opção muito popular para mover a ilha, mas o preço dispara ainda mais. Eu amei as que vimos de Happy camper, onde podem dormir do casal ou até 4 pessoas. 

Nosso Hyundai 130 wagon e uma Happy Camper 
Dados práticos 
-Clima: Seu clima oceânico não é tão extremo como pensamos, em parte devido ao fluxo da corrente do golfo. Tem invernos suaves ( na Capital variam entre -5 – 5 ° C de máxima) e verões frescos, com temperaturas médias de 12-16 graus. Também é verdade que o tempo é muito variável e há que estar preparado para as mudanças em um mesmo dia. 
– Vistos: não é exigido visto para os cidadãos da União Europeia. Os espanhóis nos basta o RG ou passaporte. 
– Gastronomia: Por estas terras se adora o peixe, coisa normal por ser uma ilha, mas também o cordeiro, a espécie mais numerosa da ilha. São muito populares o Porrramatur ( entrada à base de carne e peixe curado), a sopa de cordeiro, os cachorros-quentes chamados pilsa e os peixes como o salmão, o tubarão ou a baleia. Aí é nada. De sobremesa é imprescindível testar o Skyr, muito semelhante ao iogurte e toda uma instituição, na Islândia. E os amantes de bebidas alcoólicas não podem deixar de experimentar o Brennivin, é o licor nacional. 
– Idioma: islandês é um idioma difícil de falar e de entender já que vem de...

Se você é um apaixonado por natureza, gosta de atividades ao ar livre e quiser ver fenômenos naturais, como em nenhum outro país, acho um destino ideal pode ser esta encantadora ilha do norte da Europa forjada pela força da natureza. Além disso, desfrutará de um lugar muito pouco massificado e de um país de gente tranquila e educada. Não procure mais, e sublinha bem forte em sua lista viajante Islândia, uma ilha onde a natureza é cruel e onde sua adorável pessoas vão fazer você se sentir em casa. Aqui você poderá ver alguns fenômenos naturais do planeta terra em todo o seu esplendor, um face a face com a natureza mais selvagem e uma cura de humildade para nós, humanos, que em muitas ocasiões nos consideramos poderosos, sem perceber que na verdade somos muito insignificantes comparados com a mãe natureza. ¡Islândia nos coloca no nosso site!

Se você decidiu viajar para a Islândia está de parabéns e se você ainda está pensando em ir, vou tentar fazer com que suas dúvidas se disipen com este e futuros artigos. Por isso a partir de hoje vamos contar a nossa viagem à Islândia, e começamos com umas pinceladas de como preparar a minha viagem à Islândia e de alguns dados práticos que com certeza virá muito bem para um futuro viagem. A primeira coisa que me veio em mente quando decidi visitar esta ilha onde está situada, como chegar, que o tempo faz, como vivem lá, como me mover por ela, que o itinerário a seguir, onde dormir, que falam o idioma…. Em suma, as típicas perguntas que nos fazemos antes de viajar para um destino que vamos tentar responder neste artigo. Do que estou seguro é que você não vai se arrepender de ter escolhido a ilha do gelo e o fogo como o seu futuro destino. Vamos começar!
Por que ir
Na realidade, existem muitas razões para ir para a Islândia, mas talvez a primeira delas é por sua natureza extrema e as suas paisagens espectaculares, os mais mágicos que já vi na minha vida. Vulcões antigos, explosivos gêiseres, lagos, geleiras, montanhas, fontes termais, penhascos de vertigem, pequenas vilas de pescadores ou uma fauna muito singular com baleias, carneiros, cavalos e papagaios-do-mar, como principais protagonistas. A segunda razão é pela energia que transmite este país, uma energia que contagia e faz com que você se sinta um ser feliz, de viver no planeta terra. A grandeza deste país faz-lhe um sentimento muito pequeno e levantadas muitas questões. A terceira razão é por pessoas, que embora não sejam muitos, fazendo você se sentir em casa com uma simpatia, um calor e uma educação difíceis de igualar. Há muitas mais razões, mas a lista seria interminável: suas chances de turismo activo, a sua gastronomia cuidada, sua impressionante herança cultural, a tranquilidade e paz que transmite esta ilha, suas saunas e piscinas inconsistentes… Mas acima de tudo, a grande variedade de belíssimas paisagens que a vossa retina não pode esquecer.
Onde está
A islândia é um país situado no noroeste da europa, na segunda maior ilha e o continente. Uma ilha jovem forjada pela força da natureza, com uma geologia repleta de vulcões, geleiras, gêiseres, cachoeiras e penhascos. Esta ilha ao sul do círculo polar ártico, orgulha-se de possuir alguns dos mais impressionantes paisagens do continente e cerca de fenômenos naturais difíceis de igualar em um mesmo território. Mais perto da Gronelândia que do continente europeu, tem um clima oceânico não tão extremo como pensamos.
Quando ir
Cada estação do ano tem seu charme, mas acreditamos que os melhores meses para visitar a Islândia são Junho,Julho e Agosto, já que não há o frio que o resto do ano e o tempo é relativamente bom. Ainda assim, costuma chover e as temperaturas máximas não ultrapassam os 16 graus e mínimas rondam os 8 graus. O terço fato de banho, mas só para bañaros em suas águas sulfurosas. Outra coisa é que vos agrade o frio e a neve e quiser ver auroras boreais, esse mágico fenômeno que aparece nos meses mais frios do ano. Mas tem que saber que, nesta época, há muitos hotéis fechados, muitas estradas estão cortadas e não pode aceder a muitas partes da ilha.
Algumas cifras
– Tem uma superfície de 103.000 km2.
– Não é um país muito povoado e isso nota-se nas cidades e em suas solitárias estradas. Cerca de 330.000 habitantes ( como a cidade de alicante).
– Em 1944 foi criada a atual república da Islândia.
– Uma das esperanças de vida, das mais altas do mundo: 81 anos para as mulheres e 76 anos para os homens.
– 90% da população é evangélica luterana.
– 11% do território é coberto por geleiras, incluindo Vatnajökull, o maior da Europa.
– Nos meses de verão, é possível ver o sol da meia-noite. As 24 horas do dia, há luz.
Conhecendo Islândia: história e tradições
Antes de visitar um país sempre gosto de ler um pouco e diga-me sua história, suas tradições ou costumes. É uma boa forma de ir aquecendo os motores e de se meter na pele de seus habitantes. Em suma, saber de sua cultura e de seu modo de vida para que a mudança cultural não cause algum choque e nos integremos no país o máximo possível. Vos conto um pouco sobre a sua história e as suas tradições mais destacadas:
– História: No ano de 990, os colonos islandeses fundaram alguns dos primeiros governos republicanos do mundo moderno. No entanto, em 1262, o país perdeu a sua independência e não foi até 1918, quando conseguiu sua autonomia de Dinamarca. No ano de 2008, uma grave crise financeira fez tremer os alicerces do país, que fez com que os cidadãos saíram para a rua e pôs os políticos em seu site. Todo um exemplo de coragem e cidadania.
–Tradições: 17 de Junho é o dia nacional da Islândia, o dia de sua independência da Dinamarca e realizam desfiles e festas populares por todo o país. Em fevereiro é comemorado em todo o país o Thorrablot ou término do inverno. Seguindo a tradição viking, sabem desenterrar pedaços de carne de tubarão enterrados no outono e comê-los para o modo de “deliciosos bocados”, apesar de esse tubarão podre me parece que deve saber a cães mortos…O primeiro domingo de Agosto, tem lugar o Verslunarmannahelgi, dia de festa em honra dos mercadores islandeses. Festivais, corridas de cavalos, fogueiras, piqueniques ao ar livre, churrascos e se consome muito álcool. Em Outubro tem lugar um dos festivais de música de vanguarda mais importantes do mundo, o iceland airwawes.
Os islandeses/as
Em geral são pessoas muito simpática, cordial e respeitosa. Que um povo tenha a boa educação e a prova é algo que se agradece quando você visita um país e nós temos encontrado pessoas muito afável em nossa viagem e nos ajudaram em tudo que precisamos. Outra coisa é que gostam de um pouco da festa e desvaríen os fins-de-semana ( já teremos a ocasião de falar da festa islândia), que muitos cuspam no chão ou inundação das calçadas com seus chicletes. Ninguém é perfeito.
Como chegar
Em Portugal existem voos directos de lisboa, Barcelona, Madrid, Alicante, com mais freqüência em alta temporada (verão). As empresas que operam são Icelandair, e as de baixo custo Iceland Express e Wow air. Eu fui por Londres com a Easyjet e o resultado não poderia ser mais nefasto já que atrasaram o meu primeiro voo de mais de 5 horas!!, por isso perdia a conexão. No final, eu acoplaron em um voo para o aeroporto de Gatwick, mas se desentendieron de minha transferência para Luton, a partir de onde saiu o avião para a Capital. Uma vergonha que aqui eu denuncio já que minhas reclamações para a companhia aérea não serviram de nada ( já estou cansando de tomaduras de cabelo de algumas companhias aéreas….).
Como mover-se
Sem dúvida a melhor opção para percorrer a Islândia é no carro, esquecer de todo o resto ( a não ser que você tenha um pacote contratado). A R1 é a estrada circular que cerca a ilha e a que está em melhores condições, já que algumas vias secundárias não são pavimentadas ou sofrem os danos das inclemências da natureza e estão em constante reparo. Lembre-se que ao alugar um turismo assinatura expressamente que não circularás por estradas tipo F, que só estão adaptados para carros 4×4. Portanto, há duas opções: turismo para estradas normais ou um 4×4 se você vai para o adentraros em estradas mais problemáticas, as chamadas terras altas. De acordo com a nossa experiência com um turismo convencional, é mais do que suficiente, já que as principais atrações da ilha são de fácil acesso. Isso sim, id preparando a carteira porque alugar um carro não é barato e o combustível menos. As autocaravanas e caravanas são outra opção muito popular para mover a ilha, mas o preço dispara ainda mais. Eu amei as que vimos de Happy camper, onde podem dormir do casal ou até 4 pessoas.

Nosso Hyundai 130 wagon e uma Happy Camper
Dados práticos
-Clima: Seu clima oceânico não é tão extremo como pensamos, em parte devido ao fluxo da corrente do golfo. Tem invernos suaves ( na Capital variam entre -5 – 5 ° C de máxima) e verões frescos, com temperaturas médias de 12-16 graus. Também é verdade que o tempo é muito variável e há que estar preparado para as mudanças em um mesmo dia.
– Vistos: não é exigido visto para os cidadãos da União Europeia. Os espanhóis nos basta o RG ou passaporte.
– Gastronomia: Por estas terras se adora o peixe, coisa normal por ser uma ilha, mas também o cordeiro, a espécie mais numerosa da ilha. São muito populares o Porrramatur ( entrada à base de carne e peixe curado), a sopa de cordeiro, os cachorros-quentes chamados pilsa e os peixes como o salmão, o tubarão ou a baleia. Aí é nada. De sobremesa é imprescindível testar o Skyr, muito semelhante ao iogurte e toda uma instituição, na Islândia. E os amantes de bebidas alcoólicas não podem deixar de experimentar o Brennivin, é o licor nacional.
– Idioma: islandês é um idioma difícil de falar e de entender já que vem de…




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *