Gante, la joya de Flandes ( 1 de 2 )

Quando se visita um destino, um país ou uma cidade, há certos condicionantes que fazem com que a gente volte para casa com a sensação de ter desfrutado de momentos únicos: as paisagens usufruídos, o trato com as pessoas, a cultura própria do lugar, a gastronomia, os monumentos visitados, as anedotas vividas, as atividades realizadas no local de destino ou o ambiente de uma cidade. Todas essas experiências (positivas ou negativas) fazem com que a balança caia de um lado ou de outro, e que a nossa viagem, lembre-se de uma forma diferente. Digo isto porque nossa passagem pela Flandres nos deixou tão boas imagens na retina e fornecido tão agradáveis experiências que tornaram este destino, de um gozo absoluto. Temos uma sensação tão boa que é desses lugares que quer voltar ao chegar a casa. Como já sabeis viemos a esta área da Bélgica para conhecer e desfrutar de um dos festivais de música mais importantes da Europa, os Festivais de Flandres, mas também viemos a conhecer as suas cidades e a aprender de sua cultura. A cidade onde tivemos os shows tem sido Ghent, uma surpresa absoluta que nos apaixonado por seus impressionantes monumentos medievais, por sua deliciosa gastronomia e a animação das ruas e seus belos canais. Digo a primeira parte de minha passagem por Gante, a jóia de Flandres. 
Alguns dados 
– Gante vem de "Ganda", palavra celta que significa convergência. 
– Foi fundada no século IX por Balduíno I de Flandres. 
– Está situada na confluência dos rios Lys e Escalda. 
– A 50 km de Bruxelas e Bruges. 
– 235.000 habitantes 
– A quarta parte da população são estudantes ( imagine o ambiente noturno..) 
Gent, situada a meio caminho entre Bruxelas e Bruges, foi no século XVI, a segunda maior cidade da Europa ao norte dos Alpes e depois de Paris, e atualmente é a cidade Belga, que conta com um maior número de edifícios históricos. A situação estratégica de Gent faz com que esteja mais próximo das principais cidades da Bélgica e a melhor forma de chegar é usando o trem. A estação ferroviária de Saint Pieters está um pouco afastada do centro ( cerca de 20 a pé do centro histórico), mas os bondes em frente funcionam muito bem. Deixo-vos o meu mapa com o mais importante de Gante. 
[googlemaps https://maps.google.es/maps/ms?msa=0

Quando se visita um destino, um país ou uma cidade, há certos condicionantes que fazem com que a gente volte para casa com a sensação de ter desfrutado de momentos únicos: as paisagens usufruídos, o trato com as pessoas, a cultura própria do lugar, a gastronomia, os monumentos visitados, as anedotas vividas, as atividades realizadas no local de destino ou o ambiente de uma cidade. Todas essas experiências (positivas ou negativas) fazem com que a balança caia de um lado ou de outro, e que a nossa viagem, lembre-se de uma forma diferente. Digo isto porque nossa passagem pela Flandres nos deixou tão boas imagens na retina e fornecido tão agradáveis experiências que tornaram este destino, de um gozo absoluto. Temos uma sensação tão boa que é desses lugares que quer voltar ao chegar a casa. Como já sabeis viemos a esta área da Bélgica para conhecer e desfrutar de um dos festivais de música mais importantes da Europa, os Festivais de Flandres, mas também viemos a conhecer as suas cidades e a aprender de sua cultura. A cidade onde tivemos os shows tem sido Ghent, uma surpresa absoluta que nos apaixonado por seus impressionantes monumentos medievais, por sua deliciosa gastronomia e a animação das ruas e seus belos canais. Digo a primeira parte de minha passagem por Gante, a jóia de Flandres.
Alguns dados
– Gante vem de “Ganda”, palavra celta que significa convergência.
– Foi fundada no século IX por Balduíno I de Flandres.
– Está situada na confluência dos rios Lys e Escalda.
– A 50 km de Bruxelas e Bruges.
– 235.000 habitantes
– A quarta parte da população são estudantes ( imagine o ambiente noturno..)
Gent, situada a meio caminho entre Bruxelas e Bruges, foi no século XVI, a segunda maior cidade da Europa ao norte dos Alpes e depois de Paris, e atualmente é a cidade Belga, que conta com um maior número de edifícios históricos. A situação estratégica de Gent faz com que esteja mais próximo das principais cidades da Bélgica e a melhor forma de chegar é usando o trem. A estação ferroviária de Saint Pieters está um pouco afastada do centro ( cerca de 20 a pé do centro histórico), mas os bondes em frente funcionam muito bem. Deixo-vos o meu mapa com o mais importante de Gante.
[googlemaps https://maps.google.es/maps/ms?msa=0




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *